Novos Tempos - Arriscar novos sonhos...

Com Sérgio Carvalho.

Novos Tempos - Arriscar novos sonhos...

Novos Tempos
 
Arriscar novos sonhos…
 
Inspirado pelas palavras do nosso presidente da república, ao sair do encontro ecuménico comemorativo do 50.º aniversário do COPIC – Conselho Português de Igrejas Cristãs e onde foi assinado um Pacto para a vivência ecológica nas Igrejas e consequente criação de Eco-Igrejas, amigas do ambiente e da ecologia integral, dou por mim a sonhar. 
 
Não a sonhar de olhos abertos, como o Dom Quixote de la Mancha, de Cervantes, utópico ou ilusório, mas realista e construtor de futuro. O presidente Marcelo Rebelo de Sousa disse «não haverá volta atrás», na questão da pandemia covid19.
 
Podemos sonhar, podemos ter projetos. Surge uma nesga de esperança e de arriscar novos sonhos. Foi o sonho, como capacidade intelectual que fez o mundo progredir e evoluir, como dizia António Gedeão, na Pedra Filosofal «sempre que um homem sonha o mundo pula e avança». 
 
Os cristãos são o «Povo do Sonho», acreditam que a História quotidiana é a concretização do «sonho de Deus», para construir «novos céus e nova terra», como o autor do Apocalipse (Revelação em grego) no-lo descreve. 
 
Na Bíblia, eterno manancial de inspiração, vemos várias pessoas que se deixam guiar pelo sonho, o meio pelo qual o Criador fala aos seus amigos.
 
Jacob (Israel) adormece e vê a Escada do Céu que nos leva até Deus, por onde os anjos (mensageiros) descem trazendo as forças do Altíssimo e por onde sobem, levando as orações e súplicas dos homens. 
 
Vemos José do Egito, o intérprete de sonhos, que usa o seu talento para providencialmente salvar o seu povo de Israel e o Egito que o acolhe. Planeou o futuro (tempo de vacas magras) com os recursos e inteligência do presente (tempo de vacas gordas).
 
Temos Daniel, na Babilónia, terra da perdição e do exílio, que interpreta a vontade de Deus e faz o grande rei Ciro compreender que nada é coincidência, mas que tudo é providência divina. Deus vê mais além e provê aqueles que o escutam.
 
Neste ano dedicado a José, pai adotivo de Jesus, não podemos esquecer que também São José foi um homem dos sonhos. Foi através do sonho que Deus lhe revelou o seu plano de salvação. Com a capacidade de sonhar, José pode compreender os sinais dos tempos e fugir para o Egito, salvando a vida da sua família. 
 
Mais recentemente, o grande santo e apóstolo dos jovens, São João Bosco, potenciou o sonho como forma de revelação e inspiração para a sua obra de salvação da juventude, criando um projeto educativo inovador, baseado no amor, na razão e na fé. 
 
O Cardeal Tolentino de Mendonça, no pretérito 13 de maio, também retomou esta temática do sonho, apelando a que «não tenhamos medo de ter sonhos, e sonhos grandes (…) e em vez de ter medo tenham sonhos. Descubram que Deus é aliado dos vossos sonhos mais belos. Ousem sonhar um mundo melhor. Sintam que o futuro depende da qualidade e da consistência dos vossos sonhos». 
 
Sim, nós queremos sonhar! Nós temos um sonho! Vamos espalhar as palavras sonhadoras, pois o amanhã será a safra, daquilo que semeamos hoje. 
 
 
 
Sérgio Carvalho, Jornalista e Professor.
https://sergiocarvalho-escritos.blogspot.com/
 
 
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Comentários

Veja também

\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\

Envie a sua mensagem e assim que possível respondemos!

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar o acesso, você concorda com nossa Política de Privacidade. Para mais informações clique aqui.