Pulseiras eletrónicas por violência doméstica

.

Pulseiras eletrónicas por violência doméstica

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) de Penafiel, no dia 31 de agosto, deteve dois homens de 37 e 55 anos por violência doméstica, em duas situações distintas, no concelho de Lousada.

Na primeira situação, no âmbito de uma investigação por violência doméstica, os militares da Guarda apuraram que o suspeito de 37 anos, com antecedentes criminais por violência doméstica, esteve casado durante cinco anos com a vítima, sua esposa de 37 anos, e que durante o casamento a mesma era alvo de agressões físicas e verbais, o que originou a separação há cerca de 12 anos. Não obstante o divórcio, reataram uma nova relação amorosa, mas os episódios de violência física e verbais voltaram a surgir.

No último episódio de violência, no passado mês de agosto, o agressor foi esperar a vítima ao seu local de trabalho, perseguindo o veículo desta, obrigando-a a parar e, no seguimento da abordagem, a vítima foi agredida fisicamente, injuriada e ameaçada de morte. Pela gravidade dos factos, o agressor foi detido.

No segundo caso, um homem de 55 anos foi detido por exercer violência psicológica e sexual contra a vítima, sua ex-esposa de 54 anos. Após o divórcio ocorrido no mês de julho, o suspeito continuou a importunar a vítima, ameaçando-a de morte e forçando-a a manter relações sexuais contra a vontade desta, usando violência física para conseguir atingir os seus objetivos.

O detido de 37 anos foi presente, no dia 31 de agosto, a primeiro interrogatório no Tribunal de Instrução Criminal de Penafiel, tendo ficado sujeito às medidas de coação de proibição de contactar a vítima, por qualquer forma ou meio, proibição de se aproximar, permanecer ou frequentar a habitação da vítima e o seu local de trabalho, estabelecendo-se a área de exclusão com um raio de 300 metros, controlado por pulseira eletrónica.

O detido de 55 anos foi presente ontem, dia 1 de setembro, ao Tribunal de Instrução Criminal de Penafiel, onde ficou sujeito às medidas de coação de proibição de contactos por qualquer forma ou meio com a vítima, afastamento da residência e do local de trabalho da vítima, num raio de 500 metros, controlado por pulseira eletrónica, e tratamento ao alcoolismo.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Comentários

Veja também

\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\

Envie a sua mensagem e assim que possível respondemos!

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar o acesso, você concorda com nossa Política de Privacidade. Para mais informações clique aqui.